Relógio carbônico

Blog monitorado

Monitoramento de terremotos

Image and video hosting by TinyPic

O sol hoje! clique aqui.

sun

Clique e veja a lua

moon

Clique e veja nosso planeta.

eart

Tempo

OBA

TRADUTOR

Arquivo do Blog

Parceria

QUÍMICA PERIÓDICA

EDUCADORES MULTIPLICADORES

FELIZ NATAL E FELIZ 2010



UMA NOVA LUZ

Existe um grande céu
Tão perto de você
Eu sei que encontrei
Essa nova forma de viver
Me tocou com seu amor
E mudou meu corção
Me iluminou com sua luz
E deu a paz com seu perdão

Então que brilhe a nova estrela
E renove todos nós
Vem mostrar o teu poder
Que nos cura e faz crescer
Pois que brilhe a nova estrela
Eu sei que é Jesus
Que nos chama de irmãos e nos conduz

Os dias que erão vazios
Se encherão de alegria
Hoje aprendi viver melhor
Com jesus não me sinto só
Se você não me entendeu
O importante e ser feliz
Abra o coração e se entregue a Deus
E saberá o que ele diz.
QUE NESTE NATAL E NESTE NOVO ANO QUE SE APROXIMA SEJAMOS MAIS SOLIDÁRIOS E FAÇAMOS QUE ESTA NOVA LUZ BRILHE EM NOSSOS CORAÇÕES! SÃO OS VOTOS DO BLOG CIÊNCIAS AQUI!!!
LETRA DA MÚSICA: ANJOS DE RESGATE
Category: 0 comentários

COLONIZAÇÃO DO PLANETA MARTE - UMA REALIDADE.




Com a tecnologia que temos atualmente uma viagem ao planeta vermelho duraria em torno de 8 meses, no entanto, a cada ano que se passa a mesma tecnologia que temos hoje avança cada vez mais, prova disso é o avanço na pesquisa e construção de naves espaciais que apresentam propulsão extraordinária capazes de reduzir o tempo de viagem ao planeta vermelho para 93 dias, esta é a grande saga do mais novo foguete que será testado breve breve pela NASA, o VASIMIR, esta maravilha tcnológica terá a capacidade de acelerar, e continuar acelerando, enquanto se está no espaço, ou seja, diferentemente dos foguetes atuais que se movimentam pela inércia - primeira lei de Newton - no espaço, o VASIMIR consegue acelerar em pleno espaço diminuindo o tempo de viagens distantes como uma viagem para Marte, já uma viagem mais curta até a lua não seria tão viável a utilização do VASIMIR. Veja imagem do VASIMIR abaixo:

Este foguete de magnetoplasma com impulso específico variável funciona por aquecimento do gás hidrogênio até que o mesmo atinja o quarto estado físico da matéria - o plasma - depois utiliza-se o magnetismo na manipulação deste plasma para que não ocorra explosões e assim o mesmo seja expelido do foguete que por ação e reação - terceira lei de Newton- o mesmo possa adiquirir aceleração por impulso - consequência da segunda lei de Newton - e assim obter velocidade.


Existem protótipos, um deles o VASIMIR, que estão sendo analisados e serão testados breve,breve em missões a bordo da ISS - ESTAÇÃO ESPACIAL INTERNACIONAL. Caso um desses seja aprovado então basta por em prática a missão à Marte e a sua colonização.


Segundo os cientistas seria possível tornar o planeta Marte habitável fazendo com que o mesmo seja "terraformável". Como isso seria possível? Bem, assim como estamos "vênustransformando" a terra através do efeito estufa poderíamos "terratransformar" Marte, basta que enviemos até o planeta vermelho um gás estufa superpoderoso como o perflúorocarbono e ou produzi-lo lá mesmo. Com o aumento da temperatura de lá, depois de 100 anos teríamos uma temperatura agradável para a constituição da vida, assim, a água que está derretida no subsolo marciano poderia originar oceanos, depois era só arrumar um jeito de a fotossíntese executar as trocas gasosas, pois, ainda não teríamos oxigênio para respirar, isto poderia ser feito enviando bactérias genéticamente selecionadas à Marte que teriam a função de executar estas trocas, depois disso, viriam as plantas e em uma seleção natural, passariamos a modificar o ambiente marciano até que finalmente trocaríamos de planeta. Um projeto ambicioso ,mas, que tem um fundamento científico muito âmplo e real, em cerca de 100 mil anos de pesquisa estaríamos fazendo viagens até marte. É muito tempo? Claro que sim! No entanto, estamos falando de um grande processo de engenharia planetária, depois quem sabe espalhar humanos de vez no sistema solar!
Category: 3 comentários

Rússia confirma que falha em foguete provocou meteoro na Noruega


O comando militar da Rússia confirmou que o estranho fenômeno ótico visto no céu da Noruega na última terça-feira foi de fato causado por uma falha de lançamento de um míssil balístico intercontinental Bulava. Segundo o Ministério da Defesa russo, o míssil foi lançado a partir do Mar Branco, através do submarino nuclear "Dmitri Donskoi", que se encontrava submerso.
"Nas duas primeiras etapas do lançamento o foguete funcionou corretamente, mas na terceira fase ocorreu uma falha técnica", afirmou o comunicado divulgado pelo ministério russo.

De acordo com dados da agência de notícias Interfax, desde que começaram os testes com esse tipo de foguete a Rússia já efetuou onze disparos e seis deles fracassaram. Tecnicamente chamado R30 3M30 Bulava-30, o míssil é a versão marítima do míssil balístico intercontinental terrestre Topol, capaz de carregar até dez ogivas nucleares e atingir alvos a mais de 8 mil quilômetros de distância.


O Fenômeno
O espetacular fenômeno foi presenciado por milhares de pessoas na região norte da Noruega e imediatamente suscitou uma série de teorias sobre a causa, desde o impacto de asteroides e auroras boreais até uma possível tentativa de contato de seres extraterrestres.
O estranho objeto surgiu na última terça-feira de trás de montanhas no norte da Noruega e deixou atônitos os moradores de diversas cidades. O fenômeno iniciou como uma luz azulada e em seguida parou acima do horizonte e começou a girar até formar uma gigantesca espiral que cobriu todo o céu. Em seguida, um feixe de luz verde-azulado saiu de dentro do objeto e assim permaneceu durante 20 minutos até desaparecer.

Inicialmente, alguns analistas consideraram que a estranha luz poderia ter sido causada por uma tempestade geomagnética induzindo a formação de auroras boreais, mas essa hipótese foi rapidamente descartada já que não havia previsão de tempestades solares, além de que os noruegueses são bastante familiarizados com esse tipo de fenômeno.


Míssil
As suspeitas sobre a possibilidade de ter sido um míssil russo começaram a ganhar força depois que uma mensagem do tipo Navtex foi emitida para a região do Mar Branco e foram reforçadas por fotografias feitas durante o fenômeno. Segundo o analista de defesa Pavel Felgenhauer, as cenas vistas sobre a Noruega eram compatíveis com uma falha nesse tipo de míssil.

Segundo Alexander Konovalov, chefe do Instituto de Avaliação Estratégica, localizado em Moscou, os russos terão muito trabalho para fazer esse míssil funcionar. "Isso é muito preocupante, com consequências bastante negativas sobre as forças nucleares russas", disse Konovalov.

"Algumas vezes esse fenômeno pode ser visto quando um míssil falha na alta atmosfera, mas dessa vez a única consequência foi um belo espetáculo pirotécnico sobre a Noruega", finalizou o analista Felgenhauer.
Veja vídeo abaixo:




Category: 2 comentários

UNIVERSOS PARALELOS, CINEMA E MUITA FÍSICA


Quem nunca sonhou ou ficou fascinado com assuntos que falam sobre dimensões, teletransporte, viagens no tempo, universos paralelos?
Quem não gostaria de saber com teria sido sua vida se tivesse optado por outros caminhos?
Hiperespaços (Universos paralelos), é uma teoria defendida por alguns, que acreditam que existem outras realidades, planos de existência paralelos que não enxergamos. Como no filme de ficção,'As Crônica de Narnia' de C.S. Lewis, onde os personagens vivem aventuras em outros universos, passando por portais ocultos na natureza.
Essas dimensões apesar de nunca terem sido provadas, foi e continua sendo muito explorada pelo cinema de ficção.



Para entender melhor esse assunto, precisamos voltar lá na Grécia antiga, quando Euclides acreditava em três dimensões do universo: para baixo, para cima e para os lados.
Em 1905, Einstein descobre através de seus estudos de física, que o espaço e o tempo eram flexíveis e manipuláveis, de modo que era possível encolher o tamanho de um centímetro ou esticar a duração de um segundo. Dessa maneira, Einstein acreditava que a modificação do tempo atingiria a transformação do espaço e vice versa. O tempo do ponto de vista físico não se difere do espaço, espaço e tempo é 'continuum'.
Para complicar mais ainda essa história toda, Einstein aprofundou a Teoria da Relatividade e percebeu que a gravidade era uma distorção na geometria das 4 dimensões e não três dimensões com acreditava Euclides.
Mas em 1920 dois cientistas: Theodor Kaluza e Oskar Klein, em estudos distintos, perceberam que, se a relatividade geral fosse reescrita para acomodar 5 dimensões, em vez de 4, as equações do eletromagnetismo surgiam dela. Mas até onde se pode enxergar, o universo só possui 4 dimensões. Em 1926, Klein afirmava que a quinta dimensão não podia ser vista porque ela estaria enrolada em si mesma.
Até que surgiu a Teoria das Supercordas - que diz que as partículas que compõem o universo teriam a forma de cordas vibrantes, onde cada vibração dá as caracteristica da partícula - uma premissa para os cientístas, capaz de descrever todos os componentes da natureza numa única teoria, que só seria verdadeira se o Cosmos possuísse 26 dimensões.
Contudo, os cientístas, acham que é muita dimensão oculta, perto das 4 que são visíveis.
Os estudos atuais conseguiram cair esse número para 10 dimensões. Caso seja comprovada a teoria das supercordas, ficará provado que o universo possui várias dimensões enroladas e invísiveis. Mas até então, tudo isso é apenas teoria, suposições.

Enquanto isso não acontece podemos continuar a assistir os sensacionais filmes que o cinema produziu e que deixariam até mesmo Einstein de Boca Aberta ou de cabelos em Pé!
Desafiando a Física no Cinema


De Volta Para o Futuro - Trilogia (1985/ 1989/ 1990) – Com produção de Steven Spielberg, marcou uma geração com o inesquecível cientista louco Emmet Brown (Christopher Lloyd) que leva o adolescente Marty McFly (Michael J. Fox) e o cachorro Einstein em viagens no tempo a bordo do carro Delorean DMC-12. Os enlouquecidos pelo sci-fi e por conceitos de física deliram. No segundo filme, os carros de 2015 podem até voar.

Jumper - O que permite David Rice (Hayden Christensen) viajar para qualquer lugar do mundo apenas com o poder do pensamento é uma anomalia genética que ele só descobre na adolescência, mas que foi responsável por muitos dos estranhos acontecimentos de sua vida.

Dejá Vù - Durante as investigações de um atentado terrorista, Doug Carlin (Denzel Washington) se depara com o corpo de uma jovem (Hale Berry) assassinada que parece não se encaixar na cena do crime. Ao tentar desvendar o mistério, o agente encontra pistas que parecem ter sido deixadas por ele mesmo. É quando descobre que o governo sabe como espionar o passado e até mesmo como teletransportar objetos e pessoas para lá.

Efeito Borboleta - Todo mundo já quis voltar no passado para modificar a própria vida. É o que o personagem Evan (Ashton Kutcher) faz ao descobrir que consegue retornar ao corpo de criança com sua consciência adulta, podendo mudar os acontecimentos. No entanto, descobre que o futuro pode ficar muito diferente do que o imaginado.

Stargate - Um egiptólogo (James Spader) é convocado pelo exército para traduzir hieróglifos gravados em um anel encontrado numa escavação. Mas esse artefato se revela, na verdade, um portal estelar que leva os integrantes de uma expedição a um outro planeta, habitado por uma civilização semelhante a do antigo Egito.

Veja resumo em vídeo no you tube:

FONTE: REVISTA MONET/WIKIPEDIA/SUPERINTERESSANTE

Category: 0 comentários

Meteoro ilumina céu dos EUA - Utah


Um meteorito que caiu no Estado do Utah nos Estados Unidos,semana passada, provocou um clarão tornando a noite quase dia.

A queda foi registada pelas câmaras de segurança do Observatório de Milford, no Estado do Utah. Segundo os cientistas daquele estado norte-americano o meteorito está associado à Leonid, uma chuva de meteoritos que acontece anualmente.

Desta vez o momento foi particularmente surpreendente devido à intensidade do clarão. Veja o vídeo.

Category: 0 comentários

LHC - É LIGADO NA EUROPA


Após 14 meses desativado, o Grande Colisor de Hádrons, ou LHC, voltou a operar e segundo os pesquisadores do Centro Europeu de Investigação Nuclear (CERN), as primeiras análises não apontam qualquer problema com o gigantesco acelerador.
A primeira circulação do feixe de prótons ocorreu no interior do túnel a um potencial baixo de energia da ordem de 450 giga elétrons-volt (GeV), mas será lentamente ampliado até atingir 7 tera elétrons-volt (TeV), quando ocorrerão as primeiras colisões que deverão romper as partículas injetadas, objetivo principal da máquina.

Os cientistas injetaram o primeiro feixe de prótons e três horas depois de disparado já havia completado 500 voltas ao redor do túnel, mas à medida que a voltagem era ampliada, maior era velocidade de circulação. Os pesquisadores confirmam a detecção das partículas nos quatro detectores do LHC.

Enquanto o feixe era acelerado, uma equipe de avaliação se reunia para decidir sobre a injeção do segundo feixe, que deveria ser disparado do lado oposto do túnel. Alguns minutos depois a órbita do feixe 1 já havia completado 100 mil voltas e instantes depois era confirmado que as partículas já haviam circulado o túnel por 10 milhões de vezes.
Os magnetos de aceleração do feixe 2 foram acionados 4 horas após o disparo do feixe 1 e cinquenta minutos depois já haviam orbitado o túnel de 27 km por 11 mil vezes. Os cientistas confirmaram que os detectores estavam registrando a passagem do feixe. Algumas horas depois as partículas já haviam completado 15 milhões de órbitas.

Durante o experimento nenhuma colisão foi registrada, mas estima-se que em janeiro de 2010 os primeiros choques já sejam possíveis, quando as partículas estarão circulando próximas à velocidade da luz.
FONTE: Apollo11
Category: 0 comentários

FECEF-2009 UMARIZAL/RN


Este ano o COLÉGIO EFETIVO - Unidade 2 - Umarizal RN também realizou a sua feira de ciências com o tema TECNOLOGIA: MUTAÇÕES E CRIAÇÕES. Como sempre, o colégio abusou no que se diz respeito a organização e empenho dos seus alunos e funcionários em geral. A cidade parou diante de efeitos de iluminação audiovisual e artística dos alunos.

A tecnologia foi apresentada de forma perfeita por todas as turmas desde a evolução dos brinquedos passando pelos avanços da medicina, da comunicação até as tecnologias espaciais.

É evidente que o nosso blog apoiou o evento e fez a cobertura completa do mesmo. O destaque, do ponto de vista dos objetivos deste blog, foi para a turma da segunda série do ensino médio coordenada pelos professores Rennan Lopes(Física e Química) e Érico(Ed. Física). A sala apresentou a evolução das tecnologias espaciais desde o sputnik até a missão de restauração do telescópio espacial Hublle relizada este ano e acompanhada pelo blog CIÊNCIAS AQUI!!!. A sala de aula foi ornamentada seguindo o padrão Sistema solar/Universo,onde, foi apresentada réplicas das tecnologias espaciais como: Sputnik, Vostok, ISS, ônibus espaciais, Saturno 5, módulo lunar e módulo de comando. Chamou atenção do púbico uma réplica do ónibus espacial Discovery de mais de 2m de altura perfeitamente trabalhada pelo artista Marcos André da cidade de Martins/ Rn. Foi enfocado na sala os 40 anos da missão APOLLO 11, além de mostrar que estas tecnologias ampliaram a rede de comunicação em massa contribuíndo para a evolução da humanidade.

O blog CIÊNCIAS AQUI !!! parabeniza todos os alunos da segunda série do ensino médio que se esforçaram bastante para mostrar as tecnologias espaciais rumo à uma viagem que teve um início e com certeza não terá um fim.
Para conferir veja slide ao lado!
Category: 0 comentários

COLÉGIO EFETIVO - UNIDADE 1 MARTINS


O Colégio Efetivo se mobilizou bastante estes últimos dias, pois seus alunos realizaram, na unidade 1 uma exposição científica. A unidade 1 - Martins/Rn tratou de assuntos voltados à área de Física, onde alunos, desde o ensino infantil, mostraram os seus projetos ao público da cidade. Muitos visitantes de escolas diversas prestigiaram o que chamaram de I EXPOCCEF -primeira Exposição Científica do Colégio Efetivo - Martins/RN, lá obesrvou-se explicação na área de Hidrostática, eletromagnetismo, luz, som, eletricidade e magnetismo.
O blog ciências aqui!!! esteve lá e fez a cobertura completa das apresentações que cativaram a população, destaque para as crianças que fizeram um verdadeiro show de ciências, confira um show de slides ao lado para se deliciar com as maravilahs da física.
De fato, a coordenação do colégio, na pessoa de Saulo José está de parabéns pelo trabalho que vem realizando com estes alunos.
O professor de ciências exatas e naturais - Rennan Lopes - editor e criador deste blog - enfatizou a importância de trabalhar estes conceitos em exposição, pois, faz com que a ciência e a curiosidade de como o mundo funciona possa ser despertada em jovens e crianças no intuito de fazer com que os mesmos não pensem que a ciência é um "bicho de 7 cabeças" e sim, uma coisa divertida de se fazer.
" Esta exposição mostrou que sem as condições financeiras de montar um laboratório de física temos as condições necessárias de mostrar um fenômeno físico usando sucata. Na realidade lixo é luxo" Enfatizou o prof. Rennan Lopes que leciona física, química matemática e ciências na instituição de ensino.
A exposição contou com o apoio de todos os professores do estabelecimento que em certas vezes afirmou a importância dos experimentos. "Até apreciei o quanto é mágico os fenômenos físicos" afirma a professora Laudicélia que trabalha com a disciplina de geografia no ensino fundamental.
Category: 0 comentários

ÁGUA NA LUA!!!


Finalmente saíram os primeiros resultados da sonda LCROSS, que se espatifou contra a Lua no dia 9 de outubro. E eles são fantásticos! Como você já deve ter visto nos noticiários, existe sim água na Lua e não é só aquele “orvalho” produzido pelo Sol em quantidades ínfimas, são “baldes e baldes” de acordo com Anthony Colaprete, cientista do projeto.

Se você não se lembra, o último estágio do foguete que lançou a sonda LCROSS se chocou contra a Cratera Cabeus no polo sul da Lua com a intenção de levantar uma pluma de destroços e vapor do material no solo dessa cratera. Nos polos da Lua, algumas crateras, em especial suas beiradas, nunca viram a luz do Sol e a esperança é que nelas existisse água proveniente de impactos de cometas. Como nunca bate Sol por ali, o gelo trazido por esses cometas ainda estaria ali, desde que chegaram, talvez há bilhões de anos.

Com o impacto do estágio do lançador, chamado Centauro, a nuvem de destroços foi estudada por espectrógrafos da nave e dos principais observatórios do mundo. O espectro da nuvem mostrou assinaturas inconfundíveis da presença de água.

Por enquanto, apenas os espectros obtidos pela sonda foram analisados e apenas a água foi reportada. Os espectros no infravermelho obtidos pela LCROSS foram comparados aos espectros de laboratório, onde as amostras continham água. A semelhança entre ambos indicou que deveria haver água.

Mas teria de haver uma confirmação independente: se houvesse água nesta nuvem, deveria haver uma assinatura da presença de hidroxila (OH) proveniente da dissociação dela. E o OH estava lá, desta vez nos espectros do ultravioleta. “Ficamos todos extasiados”, disse Colaprete na sexta-feira (13), que se tornou uma data histórica.

Ainda deve vir mais coisa por aí. As análises por enquanto focavam a detecção de água, objetivo maior do projeto. Mas como o material da cratera é originário de cometas, mais substâncias devem ser identificadas, quem sabe até hidrocarbonetos complexos. Mas isso é chute meu.

A presença de água na Lua traz novas perspectivas para os projetos de se estabelecer uma base permante. Isso porque esse gelo poderá ser usado para abastecer essa base, mas também para se produzir oxigênio e hidrogênio, tanto para os astronautas, como para combustível de foguetes.

Neste ano da astronomia, em que celebramos o trabalho de Galileu, a descoberta não deixa também de ser irônica. Galileu foi o primeiro a afirmar que não havia água na Lua. Até sua época, as manchas escuras da Lua eram tidas como grandes mares de água, tanto que se chamam mares (ou “maris” em latim); a Apolo 11 pousou no Mar da Tranquilidade, por exemplo. Curiosidades à parte, um resultado importantíssimo!
fonte - G1
Category: 1 comentários

ATLANTIS DECOLOU COM SUCESSO RUMO À ISS.


A nave espacial norte-americana Atlantis descolou esta segunda-feira com seis astronautas a bordo rumo à estação espacial internacional para uma missão de 11 dias que assinala o último voo em órbita em 2009, avança a agência France Press.

Com um peso superior a duas mil toneladas na descolagem devido ao sistema de propulsão, a Atlantis foi lançada a partir do Centro Espacial Kennedy, perto do Cabo Canaveral, no estado norte-americano da Florida às 14:28 (19:28 GMT), como previsto.

O objectivo desta missão é entregar equipamentos de reposição.
Category: 0 comentários

Quer deixar sua marca em Marte?


Todo mundo sonha em conhecer outros planetas, todo mundo sonha em deixar a sua marquinha em uma missão fora do nosso planeta azul, esta é sua oportunidade de, no mínimo, fazer parte de uma missão ao planeta vermelho nos próximos anos, aqui no blog deixaremos disponível o link que direciona você ao site da NASA é só colocar o seu nome lá e pronto, você está participando do programa espacial, depois é só imprimir o seu certificado de participação... Eu já tenho o meu!
Para conhecer melhor o programa da NASA:


Category: 2 comentários

Nasa: sonda encontra água congelada sob cratera marciana


Utilizando imagens captadas pela sonda de reconhecimento marciano, MRO (Mar Reconnaissance Orbiter), cientistas da Nasa anunciaram a descoberta de água congelada no interior de cinco crateras marcianas escavadas recentemente após o impacto de meteoritos na região tropical do planeta.
Segundo a agência, a água congelada estava entre 50 centímetros e 2.5 metros de profundidade e foi detectada devido ao intenso brilho refletido pelo gelo exposto em crateras que não existiam em imagens captadas anteriormente do mesmo local.

De acordo com a Nasa, algumas crateras apresentava uma fina camada de gelo clara e brilhante acima do material circundante mais escuro. As manchas brilhantes escureceram algumas semanas após as primeiras observações, assim que o gelo se vaporizou na atmosfera marciana.

A detecção foi possível devido ao tamanho relativamente grande da mancha clara observada em uma das crateras, que permitiu aos instrumentos da sonda confirmar a presença de água congelada. A descoberta mostra que o congelamento também ocorre abaixo da superfície a meio caminho entre o polo norte e o equador, em latitudes mais baixas que as esperadas pela climatologia do planeta.

No entender de Shane Byrne, membro da equipe que estudas as imagens da câmera de alta resolução HiRISE junto à Universidade do Arizona, o gelo encontrado é uma verdadeira relíquia de um clima mais úmido de apenas alguns milhares de anos atrás.

Byrne é um membro da equipe de operação da nave High Resolution Imaging Science Experiment, ou HiRISE câmera, que captou as imagens sem precedentes. Byrne e 17 co-autores relatam os resultados na edição de 25 de setembro da revista Science.

"Agora podemos usar os locais de impacto de meteoritos como campo de provas para encontrar gelo em subsuperfícies rasas", disse Megan Kennedy, co-autora da descoberta e membro da equipe operacional que estuda as imagens da câmera Context, a bordo da sonda. O estudo da equipe está sendo publicado nesta sexta-feira, 25 de setembro, na revista Science.




A Descoberta
Durante uma típica semana, a câmera Context envia à Terra mais de 200 imagens da superfície marciana, cobrindo uma área maior que os Estados de São Paulo e Paraná juntos. Cada imagem é examinada separadamente pelos membros da equipe e algumas vezes são encontrados alguns pontos negros, indicando que pequenas crateras se formaram no terreno poeirento. A constatação é feita após comparar cada foto com imagens anteriores da mesma área. Foi assim que os cientistas encontraram mais de 100 crateras recente, a maioria delas próximas à região equatorial onde foi detectada a água congelada.


Uma das imagens, tomada em 10 de agosto de 2008, mostrou um aparente crateramento no mesmo local fotografado 67 dias antes. Para sanar as dúvidas a equipe programou um novo imageamento sobre o local, utilizando desta vez a câmera de alta resolução HiRISE, que confirmou um grupo de pequenas crateras. No entanto as crateras tinham algo de diferente.

"Algo incomum parecia ter saltado para fora da cratera. Observamos que no fundo havia uma espécie de material brilhante, com uma cor muito distinta semelhante ao gelo", disse Byrne.

Apesar das suspeitas, o material detectado não tinha tamanho suficiente para ser estudado pelo espectrômetro a bordo da sonda, o que só pode ser feito com imagens captadas em setembro de 2008, em um local diferente onde o sensoriamento remoto revelou novas crateras que não existiam oito meses antes.

Por muito pouco
O estudo sugere que por muito pouco a sonda Viking 2 não encontrou gelo exposto por impactos durante escavação em 1976. Segundo o paper (trabalho científico), se a Viking 2 tivesse cavado mais 10 centímetros possivelmente também teria descoberto água congelada e os estudos sobre a água em Marte estaria pelo menos 30 anos adiantado.

A Viking 2 foi uma das primeiras sondas exploradoras a realizar com sucesso pesquisas no Planeta Vermelho. Lançada em setembro de 1975, a missão consistia em um orbitador e uma sonda automática, colocada na superfície do planeta com o objetivo de analisar a composição química da atmosfera e superfície marciana, além de realizar os primeiros testes biológicos em busca de vida fora da Terra.

fonte: Apolo11
Category: 0 comentários

Nasa diz que não tem condições de detectar e destruir asteróides


Apesar de os filmes de ficção já terem apresentado diversas soluções mirabolantes para destruir os asteróides perigosos que ameaçam a vida na Terra, na vida real a Nasa é provavelmente a única agência espacial capaz de fazê-lo, mas esbarra em um problema desconhecido pelos cineastas de Hollywood: a falta de dinheiro.
Segundo um relatório publicado esta semana pela Academia Nacional de Ciências, dos EUA, apesar da Nasa ser a responsável por rastrear os asteróides que ameaçam o planeta, até agora nenhuma verba foi destinada para a construção de qualquer telescópio rastreador e mesmo assim a agência é obrigada, por lei, a rastrear 90% das rochas potencialmente perigosas até 2020. Segundo a Nasa, apenas um terço desse trabalho foi concluído.

Estima-se que existem pelo menos 20 mil asteróides com mais de 140 metros de diâmetro capazes de ameaçar a Terra, mas apenas 6 mil deles foram descobertos e tiveram suas órbitas calculadas. De acordo com Lindley Johnson, diretor da Nasa para o programa de objetos próximos à Terra, NEO, apesar do choque de uma rocha entre 140 metros e 1 quilômetro de diâmetro não ter condições de acabar com a Terra, o impacto pode devastar grande parte do planeta.

Desconhecidos
O maior problema para os pesquisadores não é com os asteróides e cometas já mapeados, mas com aqueles ainda desconhecidos, como o que se chocou com o planeta Júpiter em julho passado (2009) e criou uma cicatriz atmosférica maior que a Terra. Na ocasião o choque pegou os astrônomos de surpresa, já que não haviam detectado nenhum objeto se dirigindo contra o gigante gasoso.

Apesar de serem obras de ficção, filmes como Impacto Profundo despertaram a atenção do público para um problema real, mas não sensibilizaram os políticos americanos a destinar mais verbas para o programa de prevenção que eles próprios criaram. E para piorar as coisas, queiram ou não os antiamericanos, a agência espacial dos EUA talvez seja a única em todo o mundo capaz de tocar um programa dessa envergadura.

"O governo americano é praticamente o único que pode fazer isso, o que mostra que o problema não está sendo enfrentado", disse Lindley Johnson, diretor-executivo da Planetary Society, uma organização não-governamental de defesa da exploração do espaço.
A Nasa estima que seriam necessários US$ 800 milhões para detectar todos os asteróides que a lei determina entre 2009 e 2020, mas de acordo com Johnson US$ 300 milhões já são suficientes para detectar a maioria dos objetos com mais de 300 metros. No entanto, essa verba talvez nunca seja destinada. No entender do professor de política espacial da Universidade George Washington, John Logsdon, não existe um grande lobby que pressione o congresso e por isso mesmo não desperta o interesse dos políticos.


Perigosos
Atualmente, um dos objetos que mais chama a atenção dos cientistas é um asteróide de 130 metros de comprimento chamado 2007 VK184. Observações recentes sugerem que existe 1 chance em 3 mil de que 2007 VK184 se choque contra a Terra nos próximos 50 anos. Segundo os cálculos, o impacto da rocha produziria energia equivalente a 150 milhões de toneladas de TNT, aproximadamente 10 mil vezes a bomba atômica lançada sobre Hiroshima em 1945.

Entretanto, à medida que as observações são refinadas os modelos computacionais reduzem as probabilidades de impacto e em pouco tempo as chances de que 2007 VK184 atinja a Terra serão praticamente nulas. Outro asteróide que tem chances de se chocar contra a Terra é o famoso Apophis. Com aproximadamente 250 metros de diâmetro, a rocha tem uma chance em 33 mil de acertar nosso planeta em 2036, 2037 ou 2069.
Fonte : APOLO 11
Category: 0 comentários

FELIZ DIA DOS PAIS!!!


Pai
a tua presença constante
o olhar às vezes distante
me fazem te admirar.

Pai
o teu abraço apertado
mãos firmes e sempre ao meu lado
me dão forças pra caminhar.

Pai
o teu sorriso ilumina
a tua voz me fascina
me acalma nas horas de dor.

Pai
amigo, herói, companheiro,
sincero, leal, verdadeiro
o meu exemplo de amor.

Pai
hoje eu quero te agradecer
ter me dado o dom de viver
de ser forte, crescer e lutar.

Pai
quero dar-te um abraço bem forte
e sorrir bem feliz pela sorte:
ser teu filho e poder te abraçar.

(Leonardo André)
Category: 2 comentários

Espaçonave terra - Semana 30

Category: 0 comentários

Espaçonave terra - Semana 29

Category: 0 comentários

ESPAÇONAVE TERRA - SEMANA 28

Category: 0 comentários

Eclipse solar total - 22/07/2009


Dezenas de milhares de pessoas no continente asiático assistiram, nas primeiras horas desta última quarta-feira (horário local), ao mais longo eclipse solar total do século, que deixou algumas regiões às escuras durante até seis minutos. O fenômeno pôde ser assistido primeiramente no leste da Índia, por volta de 21h (horário de Brasília), embora o tempo nublado tenha dificultado a observação em algumas regiões. O eclipse total do sol â?" que ocorre quando a Lua se alinha ao astro, impedindo que sua luz chegue a algumas partes da Terra â?" também foi observado no Nepal, Mianmar, Bangladesh, Butão, China e na região do Pacífico. O último local a observar o eclipse total foi a ilha de Nikumaroro, que fica no arquipélago de Kiribati, no Oceano Pacífico, por volta de 1h18, horário de Brasília. Em outras regiões do continente asiático foi observado apenas um eclipse parcial do sol. Boa e má sorte Na Índia, milhões de pessoas se reuniram ao ar livre para assistir ao fenômeno, embora, em algumas cidades, nuvens tenham dificultado uma observação mais detalhada. Alguns indianos e nepaleses preferiram assistir ao fenômeno mergulhados em águas de rios e lagos, já que existe a crença de que isto pode trazer boa sorte. Para outros, no entanto, o eclipse solar pode ser um sinal de mau agouro. As autoridades do Nepal ordenaram que todas as escolas permanecessem fechadas para evitar que as crianças ficassem expostas aos "efeitos negativos" do fenômeno. Em Nova Déli, algumas pessoas não tomaram café da manhã devido à crença hinduísta de que preparar comida durante o eclipse pode trazer má sorte. Mulheres grávidas também foram aconselhadas a ficarem em locais fechados, pois antigos costumes afirmam que o fenômeno pode causar males aos fetos. Na China, onde antigas crenças também afirmam que o fenômeno causa má sorte, as autoridades precisaram garantir à população que os serviços públicos funcionariam normalmente. Fenômeno O último eclipse total do sol ocorreu em agosto de 2008 e durou no máximo dois minutos e 27 segundos. Já o eclipse desta quarta-feira deixou algumas regiões às escuras por até seis minutos e 39 segundos. Um eclipse tão longo só poderá ser observado novamente em 2132. Cientistas esperam que a observação do eclipse ajude a entender melhor as explosões solares e outros fenômenos ligados à estrutura do sol. O próximo eclipse total do sol acontece em 11 de julho do ano que vem e poderá ser observado em uma pequena faixa do hemisfério sul entre a Argentina e o Oceano Pacífico.
Para saber mais sobre os eclipses solares CLIQUE AQUI.
Category: 0 comentários

Eclipse solar total - 22/07/2009

Category: 0 comentários

Aniversário de 40 anos da missão APOLLO 11.

Category: 0 comentários

Aniversário de 40 anos da missão APOLLO 11.

Category: 0 comentários

ESPAÇONAVE TERRA - SEMANA 27

Category: 0 comentários

Aniversário de 40 anos da missão APOLLO 11.

Cientistas da Nasa e da Universidade do Arizona divulgaram na tarde dessa sexta-feira (17 de julho), as primeiras imagens capturadas pela sonda LRO que mostram os estágios de descida de todas as missões Apollo que pousaram na Lua, com exceção da Apollo 12, cuja região será mapeada nos próximos dias.

Além dos estágios, as cenas também mostram as longas sombras produzidas pelo baixo angulo da iluminação solar no momento do imageamento, além de assinaturas típicas deixadas pelos deslocamentos dos astronautas da Apollo 14.

As cenas foram capturadas pela câmera de ângulo estreito LROC de uma altitude de 70 quilômetros acima da superfície e de acordo com os pesquisadores a resolução deverá ser quatro vezes maior quando a sonda estiver na altitude nominal de 50 metros, o que deverá acontecer em agosto.

"A equipe LROC aguardava ansiosamente por essas imagens", disse Mark Robinson, ligado à Universidade do Arizona e principal cientista do instrumento LROC. "Estávamos bastante interessados em ver os estágios de descida dos módulos lunares exatamente para confirmar se as câmeras estavam perfeitamente focadas. As imagens são fantásticas e o foco está excelente", disse Robinson.

Apesar das imagens registrarem os resquícios da exploração lunar, o principal objetivo da sonda LRO (Orbitador de Reconhecimento Lunar) será fornecer dados topográficos e ambientais da Lua, fundamentais para identificar os melhores locais de pouso para as futuras missões.
A atual órbita elíptica da LRO resultou em imagens com resoluções diferentes para cada local escaneado, com poucos centímetros por pixel. Apesar dos decks de descida dos módulos terem aproximadamente 3.5 metros quadrados e resultarem em apenas 9 pixels de resolução, a baixa inclinação do Sol criou sombras que se projetam muitos metros a frente, vistas com até 20 pixels de comprimento.

As condições de luz no local de pouso da Apolo 14 permitiu a visualização de detalhes adicionais, como o Pacote de Experimentos de Superfície Lunar ALSEP e as trilhas deixadas pelos astronautas ao se deslocarem do Módulo Lunar Antares até o local do experimento, a 250 metros de distância.
Category: 0 comentários

ESPAÇONAVE TERRA - SEMANA 26

Category: 0 comentários

MAIS INFORMAÇÃO!!!


Agora o leitor do blog CIÊNCIAS AQUI!!! pode se aprofundar mais nos assuntos que são tratados neste blog. Agora apresentamos um link que direciona você para a enciclopédia mais completa que existe na internet; Estamos falando do HowStuffWorks - Como tudo funciona - Para acessar bastar clicar ao lado e efetuar a sua busca. Enriqueça seus conhecimentos no blog CIÊNCIAS AQUI!!! e aprofunde-o no HowStuffWorks.

EU RECOMENDO!!!
Category: 1 comentários

Espaçonave terra - Semana 25

Category: 2 comentários

Espaçonave terra - Semana 24

Category: 0 comentários

Espaçonave terra - semana 23

Category: 0 comentários

Será o fim de tudo em 2012?





Muito já se foi comentado e especulado à respeito do fim do mundo, mas na maioria das vezes, eram apenas idéias fundamentadas por crenças sem exemplos lógicos e racionais. Ainda assim, muita gente até chegou a morrer por causa dessas afirmações irresponasáveis de alguns líderes malucos religiosos.

Hoje em dia, a profecia que sobra é a Maia, à princípio a única que ainda pode acontecer. Já tem muita gente questionando e comentando sobre essa idéia. Quando ouvi falar, procurei me interar do assunto.

Sabemos à respeito dos Maias ou da extinta civilização Maia que eles eram estremamente sábios, e exímios astrólogos, matemáticos, médico, enfim, eram muito avançados em conhecimento científico. Muitas das coisas que eles previram, acabaram acontecendo com eles, como a chegada do homem branco em 1519. Isso graças ao calendário altamente complexo e preciso que eles criaram com bases astrológicas e matemáticas.
Este mesmo calendário, aponta que algo muito sério acontecerá em 2012. Trata-se de uma profecia que garante que o mundo como conhecemos, precisamente em 21 e dezembro de 2012, deixará de existir.



Essa informação aparece com mais força por conta do lançamento de um DVD do Canal de TV History Channel entitulado: “2012, A profecia Maia”.

Científicamente, sabemos que Einstein e outros comprovaram em suas teorias que alguns efeitos catastróficos podem acontecer realmente. Filmes também exploraram essas idéias. Astrólogos modernos também mostram que no período descrito pelos Maias, a Terra estará alinhada com o centro da Galáxia e com o Sol. Isso poderá acarretar em uma alteração magnética que pode causar grandes desastres no planeta, como Tsunamis, Vulcões e terremotos, dentre outros.
Se tudo isso é balela ou não, é muito relativo. O fato é a credibilidade do calendário dos Maias, por ser muito preciso. É muito difícil comprovar qualquer coisa nesse sentido, mas de fato, muita coisa pode fazer esse calendário estar errado. Esses dias foi desativado, por exemplo, um Colisor de Hádrons que estava localizado entre a França e Suíça, por ter sido invadido por hackers e ter falhas de vazamento de gases. Na índia, pessoas chegaram à se matar, achando que esse acelerador de partículas, que simularia o Big Bang, acabaria com o mundo. De fato, pelo pouco que sei, aceleração de partículas, pode mesmo causar um efeito como o Big Bang, mas não sei até que ponto isso pode chegar. Mas de qualquer maneira, é algo muito sério, mas não pra se matar por causa disso. O equipamento ficará em manutenção por 2 meses.

Em geral, pra quem assistiu o filme (ou leu o livro) “The Secret“, acreditar numa catástrofe, ou no fim do mundo pode ter efeitos bem piores do que essas previsões propriamente ditas. Mas são teorias (por vezes comprovadas) que muitos ainda não dão devida atenção. Não é só pensar e acontecer, mas imaginem todas as pessoas pensando no mesmo sentido, acreditando realmente na mesma coisa. Pensando pela linha de raciocínio do “The Secret (O Segredo)“, a coisa pode ser bem mais séria.

Bem… De fato, com força do pensamento, ou estudos científicos, não adianta muito pensar sobre o fim do mundo, uma vez que só saberemos no dia que isso tiver que acontecer, se tiver que acontecer. Mas pelo andar da carruagem, se depender do ser predominante na terra (o Homem), nem precisaremos esperar até 2012!
Category: 0 comentários

ESPAÇONAVE TERRA - SEMANA 22

Category: 0 comentários

Como funciona a caixa preta de um avião.


Dispositivo resiste a fogo, água, impacto e pressão.
Falta de energia elétrica não atrapalha gravação de informações.

Apesar de provavelmente estar em uma área de grande profundidade no oceano, a caixa-preta do Airbus da Air France que caiu no Atlântico deve ter sobrevivido ao impacto e ter seus dados intactos. O dispositivo é feito para suportar a pressão de até seis quilômetros de profundidade.

Mesmo no caso de uma pane elétrica, a caixa preta continuaria registrando dados. “A caixa-preta tem uma bateria própria, que é acionada quando ela se solta do avião ou quando ele apresenta uma pane elétrica. Assim ela continua registrando dados até o momento de um eventual impacto”, explica o professor de engenharia aeronáutica da USP Fernando Catalano.

O que chamamos de “caixa-preta”, na verdade, são duas caixas separadas de cor laranja. Em uma ficam gravados os dados do voo, como altitude e velocidade. Na outra, ficam registradas as comunicações feitas no cockpit.

Os dados são gravados em múltiplas cópias em chips, guardados em um cilindro de aço ou titânio. Para minimizar o impacto, eles são protegidos por borracha de silicone. Para proteger as informações são colocados isolantes térmicos e contra água.

“A caixa-preta é muito resistente. Ela aguenta altas temperaturas, um forte impacto, pode ficar submersa e seus dados continuarão intactos”, diz Catalano.Depois do impacto, o dispositivo é programado para emitir um sinal para que possa ser localizado por até 30 dias. O sinal do avião da Air France ainda não foi encontrado. Para o professor, seria difícil construir uma caixa-preta tão resistente e capaz de flutuar. “Ela é muito pesada”, afirma. Além disso, se ela flutuasse, seria levada pelas correntes marítimas -- dificultando sua localização.

Fonte: G1

Vídeo - Aurora boreal

Category: 0 comentários

Aurora Boreal.






O nosso planeta é um local local do universo onde podemos observar fenômenos naturais incríveis para além de extremamente raros. Estes fenômenos ocorrem, geralmente em locais específicos do nosso planeta e por isso apenas uma minoria dos habitantes do planeta terra os observou.

A Aurora Boreal é sem dúvida um dos fenômeno luminosos mais espetaculares do nosso planeta. Este fenômeno ocorre nas regiões próximas das zonas polares e é consequência do impacto das partículas do vento solar com a alta atmosfera terrestre, dando origem ao fenômeno luminoso. Pode ser visualizado ao final da tarde ou durante a noite e são mais comuns durante os meses de Fevereiro, Março, Abril, Setembro e Outubro. Este fenômeno pode ser chamado de aurora boreal ou aurora austral, caso ocorra no pólo norte ou no pólo sul, respectivamente.

A aurora boreal não é um fenômeno natural exclusivo do planeta terra, visto que este também existe em Júpiter e Saturno.

Podem ainda assistir ao vídeo seguinte para poderem apreciar mais um pouco este magnífico fenômeno natural.
Category: 0 comentários

ESPAÇONAVE TERRA - SEMANA 21

Category: 0 comentários

Soyuz TMA-15 foi lançada hoje rumo a ISS.

O lançamento da nave Soyuz TMA-15 foi um sucesso, o lançamento foi realizado na plataforma de lançamento em Baikonur, no Cazaquistão.
A chegada da nova tripulação da Soyuz à Estação Espacial Internacional marcará a ampliação da capacidade da ISS. Desta vez, o grupo de astronautas será somado a tripulação atual e seis pessoas passarão a ocupar a plataforma orbital.

Farão parte da nova missão o cosmonauta russo Roman Romanenko, o canadense Robert Thirsk e o astronauta da Agência Espacial Europeia Frank de Winne.

Atualmente estão na ISS, o comandante da missão o russo Gennady Padalka, o astronauta da Nasa Michael Barratt e o astronauta japonês Koichi Wakata.

Durante 180 dias, os astronautas receberão três cargueiros Progress, farão manobras com a Soyuz TMA-14 e deverão acoplar e separar o cargueiro japonês HTV-1, além de realizarem um amplo programa de experimentos científicos.

veja lançamento abaixo:



Category: 0 comentários

ESPAÇONAVE TERRA - SEMANA 20

Category: 0 comentários

Atlantis Está de volta para casa depois de missão no espaço.

O ônibus espacial Atlantis, está de volta para casa, depois de os astronautas fazerem os reparos cabíveis no telescópio Hublle, hoje o onibus espacial está de volta. Veja vídeos do pouso e da chegada dos astronautas abaixo:




PARA SABER MAIS DA MISSÃO STS - 125 CLIQUE AQUI!!!
Category: 0 comentários

Conjunção celeste



Nesta madrugada já foi observado na cidade de Umarizal RN a conjunção celeste prevista aqui no blog, infelizmente as condições climáticas não favoreceram para a observação perfeita da conjunção, no entanto, foi ainda captada esta imagem mostrando parte da conjunção prevista, nela vemos a lua e o planeta Vênus, Marte ficou oculto devido a luz do sol já invadir o céu que antes estava coberto por nuvens carregadas de água.

Esta fotografia foi feita pela aluna Simara Fernandes - Estudante da Terceira Série do Ensino Médio - Colégio Efetivo/Unidade II.

O blog Ciências aqui!!! agradece a sua cooperação. Um abraço...

Para saber mais sobre a tripla conjunção CLIQUE AQUI!!!
Category: 0 comentários

Conjunção celeste é destaque nas próximas madrugadas

Nem é preciso dizer que as conjunções planetárias são os espetáculos mais belos do firmamento. E se a Lua estiver presente o show ganha mais beleza ainda. E é isso que vai acontecer nos próximos dias, tornando as frias madrugadas muito mais interessantes e charmosas.
Nas próximas duas madrugadas (quinta-feira e sexta-feira) uma espetacular tripla conjunção celeste vai dominar o céu noturno do quadrante leste. Ali, juntos pela segunda vez no ano estarão presentes a Lua, Vênus e Marte, formando uma composição natural de encher os olhos de qualquer amante do céu. Se você é do tipo que gosta de acordar cedo (ou prefere dormir mais tarde), esse espetáculo foi feito pra você!


Na próxima madrugada o trio de astros estará aparentemente colado. Naturalmente, a aparente aproximação não significa que eles estejam de fato juntos. Muito pelo contrário. A Lua, agora em sua fase minguante, estará a 374 mil km de distância enquanto Vênus está a 86 milhões de quilômetros e Marte a 303 milhões de quilômetros. A figura abaixo ajuda a compreender melhor.
Apesar de bem longe, Marte brilha bem forte e reluz como uma estrela de 1.35 magnitudes. Apesar de bem visível, Marte é quase uma "estrelinha" quando comparado à Vênus, que brilha tanto quanto um farol de magnitude -4.32, cerca de 100 vezes mais forte que o planeta vermelho.


Na sexta-feira a conjunção continua, mas com a Lua bem mais abaixo e praticamente invisível, já que a fase nova está quase chegando.

Vendo o Espetáculo
Para ver a conjunção não será preciso nenhum equipamento especial. É só olhar no quadrante leste, aquele em que o Sol nasce, a partir das 04h00. O show celeste poderá ser apreciado até que os primeiros raios de Sol ofusquem o brilho dos planetas, mas Vênus e Lua ainda poderão ser vistos mesmo após o dia clarear.

Como as noites e início da manhã têm sido bastante frios, não se esqueça de sair agasalhado. De resto é só curtir o que a natureza nos deu. Bons céus!
Créditos: Apollo 11

Hubble está consertado e é solto hoje no espaço


Após cinco passeios espaciais realizados a 540 km de altitude, os astronautas da missão STS-125 do ônibus espacial Atlantis finalizaram com sucesso todas as etapas de reparo e upgrade do super telescópio Hubble e às 16h22 da segunda-feira (18 de maio) travaram definitivamente as portas de acesso ao telescópio, que nunca mais receberá uma visita humana.
Esta foi a quinta e última viagem de um ônibus espacial ao telescópio, que recebeu 250 milhões de dólares de novos equipamentos. Ao cerrar a escotilha que dá acesso ao espaço exterior, o centro de controle da missão exclamou: "Bom trabalho Atlantis, esse é mesmo um excelente dia!".


EVA 5

O quinto passeio espacial começou com uma hora de antecedência devido à necessidade de trocar um escudo térmico que não fora instalado no passeio anterior, repleto de dificuldades. Dessa vez as atividades transcorreram normalmente, com os astronautas John Grunsfeld e Andrew Feustel substituindo o segundo conjunto de baterias e o Sensor de Guiagem Fina FGS, necessário para manter a orientação do telescópio.O sensor funciona focalizando uma determinada estrela, que servirá como guia. Qualquer pequena mudança na posição do Hubble é então calculada pelo computador de bordo, que reposiciona novamente o telescópio para a posição correta, mantendo o objeto no centro do alvo. Segundo a Nasa, o sensor tem precisão suficiente para manter o telescópio apontado para uma moeda de um centavo a 700 quilômetros de distância.

Após a instalação das baterias e do FGS, os astronautas substituíram o NOBL, uma espécie de cobertura de aço que protege o telescópio do severo ambiente espacial, fornecendo proteção térmica para os equipamentos dentro do Hubble. O trabalho foi bastante confuso, com pedaços da cobertura antiga se quebrando e flutuando pelo espaço. "Minha intenção era recuperar os pedaços e trazê-los de recordação", disse o astronauta Grunsfeld, em sua terceira viagem ao telescópio. Grunsfeld, que é astrofísico, pretende utilizar as futuras imagens do Hubble em um estudo que está fazendo sobre a Lua.
Liberação do Hubble - Terça-feira
Nesta terça-feira o telescópio Hubble é retirado do compartimento de carga da ISS e lançado novamente ao espaço. A operação é feita com o uso do braço robótico Canadarm, operado pela especialista Megan McArthur, que acordou a tripulação da Atlantis ao som da música “Lie in Our Graves”, executada pela banda Dave Matthews Band.
Category: 0 comentários

Reparo no Espectrógrafo Imageador


No último domingo foi a vez dos astronautas Michael Massimino e Mike Good saírem da Atlantis. O objetivo dos especialistas era reparar o Espectrógrafo Imageador do Telescópio Espacial, STIS, instalado durante a segunda missão de serviço em 1997 e parcialmente parado desde 2004 devido a um curto-circuito. Desde então o instrumento era mantido em modo de segurança.

Ao contrário da EVA anterior que foi realizada dentro do prazo, Good e Massimino levaram 7 horas e 40 minutes para completar a tarefa de conserto da câmera. Os problemas começaram quando um dos quatro parafusos que dão acesso aos instrumentos "emperrou", forçando os astronautas e engenheiros da Nasa a trocarem diversas vezes as pontas da chave de fendas, mas sem sucesso.
O problema foi resolvido sem a remoção do parafuso, quando Massimino recebeu sinal verde dos engenheiros para "forçar" um dos suportes e tentar romper o prendedor. A idéia deu certo e os trabalhos de manutenção puderam continuar.

Os problemas voltaram a ocorrer instantes depois, durante a remoção dos 111 parafusos que prendem a cobertura metálica do instrumento STIS. Desta vez o problema ocorreu com uma das caras chaves de fenda que simplesmente parou de funcionar, obrigando Massimino a retornar ao ônibus espacial para trocar a ferramenta por outra de reserva.

A tampa só foi removida após duas horas de trabalho, permitindo que o especialista alcançasse a placa de componentes eletrônicos do instrumento. Depois de inspecionar a nova placa, Massimino finalmente substituiu o equipamento, recebendo dos engenheiros a confirmação de que o instrumento estava operando corretamente.
Category: 0 comentários

Astronautas instalam o moderno Espectrógrafo de Origens Cósmicas e Câmera Avançada de Pesquisas

A terceira EVA (atividade extraveicular) foi realizada neste sábado às 09h16 pelo horário de Brasília e teve como objetivo principal a instalação do moderno Espectrógrafo de Origens Cósmicas, COS e da Câmera Avançada de Pesquisas, ACS.

O COS é um espectroscópio que "vê" apenas no comprimento de onda ultravioleta, capaz de decompor a luz proveniente de galáxias em evolução ou planetas em formação, permitindo aos cientistas conhecerem os elementos químicos que compõe os objetos. De acordo com a Nasa, o novo equipamento aumentará em 70 vezes a capacidade de observação de objetos muito tênues.

Da mesma forma que a câmera WCF3, substituída na primeira EVA, o COS será instalado no local de outro equipamento que será substituído. Neste caso a peça a ser trocada será o COSTAR, um dispositivo instalado no Hubble durante a primeira missão de reparos em 1993 e que foi utilizada para corrigir uma imperfeição do espelho principal do telescópio. Desde a primeira missão de consertos, todos os instrumentos trocados já englobavam a tecnologia de correção, assim o Costar não é mais necessário.

A ACS é a uma das principais câmeras do Hubble e é a responsável pelas mais belas imagens captadas pelo telescópio. Segundo a Nasa, o conserto desses dois equipamentos é comparado a uma verdadeira cirurgia cerebral, tamanha a complexidade e delicadeza da operação.
Category: 0 comentários

ESPAÇONAVE TERRA - SEMANA 19

Category: 0 comentários

Olimpíada Brasileira de Astronomia.


Terminou as atividades da OBA, nós do Colégio Efetivo participamos de todas as atividades propostas pelos coordenadores gerais, este ano, ampliamos o número de alunos participantes e estendemos a OBA à todo ensino fundamental da unidade 1 - Martins RN e Ensino Médio - Unidade 2 - Umarizal RN. As Provas foram realizadas no colégio dia 15 de Maio às 7hs da manhã até ás 22hs. Esperamos que o resultado destas provas sejam satisfatórios assim como o ano passado, já que conseguimos o terceiro lugar nacional na prova e o segundo lugar nacional na olimpíada de foguetes - OBFOG; Falando em OBFOG,estamos concluíndo as atividades práticas relacionadas ao lançamento de foguetes, o atraso é devido as condições climáticas da região que estão atrapalhando os lançamentos, mas esta semana terminaremos com todos os lançamentos, este ano a disputa é acirrada entre A Unidade I e Unidade II, o favoritismo, pende para as turma da primeira série dos dois colégios, hoje a primeira série - UNIDADE I surpreendeu com o seu lançamento oficial, ano passado a medalha saiu desta turma, aqui no blog serão postados vídeos do lançamento e o resultado final da III OBFOG, fiquem atentos.
Desde já eu parabenizo todas as equipes participantes e todos os alunos que participaram da OBA além de parabenizar a equipe de colaboradores que fizeram um papel perfeito, um abraço.
Confiram algumas fotos que foram feitas este ano, breve, breve tem mais aqui no blog:








Astronautas trocam baterias e giroscópios do telescópio Hubble

Após quase oito horas no espaço exterior, os astronautas Michael Good e Mike Massimino realizaram na sexta-feira (15 de maio) a segunda caminhada espacial da missão STS-125 para o conserto do telescópio espacial Hubble. A caminhada teve início às 09h49 e finalizou às 17h15 e foi a oitava mais longa atividade extraveicular da história espacial.
A segunda caminhada, de um total de cinco previstas para a missão, cumpriu todos os objetivos programados, entre eles a troca das três unidades RSU (rate sensing units) que contêm os giroscópios que ajudam a manter a orientação espacial do telescópio.

Além das RSUs, Massimino e Good removeram da baia 2 uma das baterias do telescópio e a substituíram por uma nova unidade. O segundo conjunto de baterias será substituído da baia 3 na segunda-feira, pelos especialistas John Grunsfeld e Andrew Feustel. A função das baterias é fornecer energia quando o telescópio passa pela zona de sombra da Terra e seus painéis solares não ficam expostos ao Sol.

Quarenta minutos após a instalação dos módulos, a equipe do Centro de Controle do Telescópio Espacial, localizada no Centro Espacial Goddard, da Nasa, confirmou o correto funcionamento dos seis giroscópios e das baterias.
Category: 3 comentários

Astronautas instalam com sucesso câmera de ângulo largo

O primeiro dia de atividades extraveiculares, realizado na quinta-feira (14 de maio) foi um dos mais cansativos para os astronautas que realizam os reparos e upgrades no telescópio espacial Hubble. Inicialmente calculada para durar 6 horas e 30 minutos, a missão se estendeu por quase uma hora além do tempo previsto, durando 7 horas e 20 minutos.

Após iniciar as atividades, os especialistas John Grunsfeld e Andrew Feustel levaram 15 minutos para soltar um dos parafusos do telescópio Hubble, que teimava em não se soltar. Quando finalmente foi retirado, os astronautas deram início à remoção da antiga Câmera Planetária de Ângulo Largo, WFPC2, que foi retirada para liberar espaço para a nova Câmera de Campo Largo WFC3.
operação de instalação levou aproximadamente quatro horas e teve seu funcionamento confirmado pelo Centro de Controle do Telescópio, localizado no Centro Espacial Kennedy, de onde também partem as ordens da missão STS-125 do ônibus Atlantis. Após a instalação da WFC3 os astronautas substituíram um dos computadores do Hubble, o SIC&DH.

Antes de finalizarem a atividade extraveicular, Grunsfeld instalou um mecanismo que permitirá que uma futura nave agarre o telescópio e o traga até o ponto de reentrada na atmosfera, ao término da missão Hubble. Além desse mecanismo Grunsfeld instalou dois dispositivos na porta de abertura do telescópio, com o objetivo de favorecer o trabalho dos astronautas nas próximas atividades programadas para a missão.

Segunda EVA
O segundo dia de atividades teve início às 09h49 e deverá durar 6 horas e 30 minutos. Nesse período os astronautas Michael Good e Michael Massimino efetuarão reparos nos giroscópios do telescópio e substituição de baterias.

Lançamento da Atlantis rumo ao telescópio espacial Hubble foi um sucesso.

O ônibus espacial Atlantis foi lançado com sucesso na tarde dessa segunda-feira da base do Centro Espacial Kennedy na Flórida. O lançamento ocorreu sem qualquer suspensão da contagem regressiva e a nave entrou em órbita 8 minutos após a ignição dos motores principais.
Durante os próximos dois dias as tarefas espaciais mais importantes compreenderão a inspeção do escudo de proteção térmico da Atlantis e as manobras de aproximação do telescópio espacial Hubble, que será resgatado na quarta-feira, 13 de maio, às 13h54 pelo horário de Brasília.

No dia 14 de maio terá início a primeira atividade extraveicular e as operações de conserto e upgrade do telescópio. As atividades serão feitas externamente pelos astronautas John Grunsfeld e Andrew Feustel, auxiliados pela astronauta Megan McArthur que comandará o braço robótico Canadarm.

Acompanhem o lançamento no vídeo abaixo. Realmente um espetáculo de tecnologia.

Atlantis parte hoje em missão que supera 1 bilhão de dólares


Se tudo correr conforme o planejado, na tarde desta segunda-feira terá início a mais cara e intrincada operação de conserto jamais realizada no espaço. Exatamente às 15h01 pelo Horário de Brasília, a agência espacial americana, Nasa, acionará os foguetes que levarão o ônibus espacial Atlantis a se encontrar com o telescópio Espacial Hubble, o principal observatório orbital dos EUA.
A missão, batizada oficialmente de STS-125, será realizada em 11 dias e durante o tempo de permanência no espaço serão realizadas cinco atividades extraveiculares (passeios espaciais) com duração de mais de 31 horas. Com a missão a Nasa espera adicionar pelo menos mais cinco anos de funcionamento ao telescópio Hubble, considerado pelos cientistas norte-americanos como o mais importante observatório espacial dos EUA, responsável pelas mais importantes observações astronômicas realizadas até agora. De acordo com a agência americana o valor estimado da missão supera 1.1 bilhão de dólares.

"Cada minuto no espaço é muito, muito caro. Não haverá tempo a perder e todas as tarefas serão realizadas com pouquíssima margem de erro", disse Bill Gerstenmaier, diretor da Nasa para a missão de conserto.

Muito caro
Estima-se que a Nasa tenha direcionado aproximadamente 100 milhões de dólares com o projeto e construção das 60 novas ferramentas que serão usadas nos consertos. Uma das novas chaves de fenda, por exemplo, é capaz de rotacionar a 240 rpm (rotações por minuto), quatro vezes mais rápido que as ferramentas atuais da Nasa, e será usada para remover rapidamente os 150 parafusos que prendem os painéis do telescópio. Somente esta ferramenta teve um custo de desenvolvimento estimado em 1 milhão de dólares.

Outra ferramenta que foi projetada especialmente para a missão permitirá aos astronautas removerem placas de circuito impresso sem precisar tocar em seus cantos pontiagudos, o que poderia representar riscos aos caros trajes espaciais. Além disso, desenvolveram compartimentos que impedirão que os parafusos retirados dos painéis flutuem para longe no espaço.

A Nasa é reconhecida por pagar muito dinheiro por itens relativamente simples usados em suas missões. No ano passado uma astronauta perdeu no espaço uma bolsa de acrílico contendo uma pistola de graxa, uma raspadeira e um saco de lixo e que segundo a agência custava 100 mil dólares.

Lançamento
O lançamento do ônibus espacial Atlantis será feito às 15h01 pelo Horário de Brasília a partir da plataforma 39-A da base de Cabo Canaveral, na Flórida. Segundo o centro de meteorologia e previsão do tempo da Nasa, existem 90% de probabilidade de que as condições do tempo permaneçam adequadas ao lançamento.

O preenchimento do gigantesco tanque externo de combustível teve início às 05h41, quando os engenheiros deram sinal verde para a abertura das válvulas, liberando o fluxo de 1.5 milhões de litros de hidrogênio e oxigênio líquidos responsáveis pela alimentação dos três foguetes principais do ônibus espacial.

VEJA PROGRAMAÇÃO DA MISSÃO:

11 maio - 15h01 - Lançamento do ônibus espacial
12 maio - 10h01 - Inspeção da proteção térmica da estrutura do ônibus
13 maio - 13h54 - Captura do Telescópio Hubble
14 maio - 09h16 - 1º passeio espacial: Instalação da Câmera de Campo Largo
15 maio - 09h16 - 2º passeio espacial: Substituição dos giroscópios e baterias
16 maio - 09h16 - 3º passeio espacial: Instalação do instrumento COS - Câmera de Origens Cósmicas
17 maio - 09h16 - 4º passeio espacial: Reparo do Espectrógrafo Imageador STIS
18 maio - 09h16 - 5º passeio espacial: Reparo do sensor de guiagem fina e substituição de baterias
19 maio - 09h53 - Liberação do telescópio Hubble
19 maio - 13h51 - Última inspeção do escudo de proteção térmica
20 maio - 09h31 - Conferência de imprensa com os astronautas
21 maio - 08h11 - Checagem dos sistemas de vôo da Atlantis
21 maio - 13h16 - 1º Entrevista com os astronautas
21 maio - 18h01 - 2º Entrevista com os astronautas
22 maio - 12h41 - Retorno da Atlantis ao Centro Espacial Kennedy
Category: 0 comentários

Plastico biodegradável será produzido no Brasil em larga escala.


Uma empresa brasileira vai produzir anualmente 200 mil toneladas de matéria-prima para a produção de plásticos a partir da cana-de-açúcar, um material totalmente biodegradável que pode se decompor na natureza um ano depois de descartado. O plástico tradicional, que tem o petróleo como matéria-prima, leva mais de 200 anos para degradar-se completamente.

Plástico verde

Outras empresas também já usam tecnologias para produção de plástico biodegradável no país, mas essa experiência é a primeira a funcionar em larga escala. A iniciativa é da empresa petroquímica Braskem que lançou ontem (22) em Triunfo, no Rio Grande do Sul, a pedra fundamental do Projeto Verde da empresa, planta industrial da fábrica cujas obras vão gerar 1.500 empregos.

A unidade deverá estar concluída no final do próximo ano e consumirá investimentos de R$ 500 milhões. Segundo o responsável pela comercialização de polímeros verdes da Braskem, Luiz Nitschke, essa será a primeira operação em escala comercial no mundo da produção de polietileno verde a partir de matéria-prima 100% renovável.

Plástico alternativo

Nitschke informou que a produção será destinada ao mercado desse produto alternativo, que consome em todo o mundo 70 milhões de toneladas de polietileno por ano. O consumo de plásticos provenientes de todas as origens chega a 200 milhões de toneladas ao ano, de acordo com ele.

Inicialmente será usada cana proveniente de São Paulo, mas o projeto vai estimular também a exploração da cultura no estado. O zoneamento agrícola da cana-de-açúcar no Rio Grande do Sul foi divulgado na semana passada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

Polietileno biodegradável

O polietileno biodegradável vai ser produzido a partir de uma resina sintetizada do etanol e permitirá a fabricação de tanques de combustível para veículos, filmes para fraldas descartáveis, recipientes para iogurtes, leite, xampu, detergentes.

O polietileno é fornecido à indústria em forma de bolinhas que são então transformadas nas embalagens ou em peças para diversas finalidades, como para a indústria de brinquedos.

Nitschke afirma que usar álcool para produzir polietileno não vai provocar impacto na produção de açúcar ou de combustível, tendo em vista a potencialidade do Brasil nessa área. O país, conforme destacou o executivo, produz 500 milhões de toneladas de cana-de-açúcar por ano e praticamente metade vai para a industrialização do etanol e os 50% restantes para a produção do açúcar.



Fonte: Blog - Ensino de química.
Artigo original: You might like these stories
Category: 0 comentários

ENVIE UM EMAIL PARA O BLOG CIÊNCIAS AQUI!!!

Quem sou eu

Minha foto

Sou professor da rede privada de ensino lecionando as disciplinas Física, Química, Matemática e Ciências no COLÉGIO EFETIVO/MARTINS - RN. Graduado em Ciências com habilitação em Matemática - Licenciatura Plena - pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte - UERN -, graduado em Física - Licenciatura Plena - pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN. Professor de Física aplicada a radiologia, física aplicada ao petróleo e gás e Desenho técnico de cursos técnicos ministrados pela CENPE cursos, unidade Patu RN

Postagens populares

Seguidores